História do Euro – Veja porque e como foi criado

O euro é a moeda comumente aceita para 17 dos 27 países membros da União Européia; esses países se combinam para criar a zona do euro. Entender verdadeiramente o euro como moeda é entender a história da zona do euro.

A zona do euro é uma parceria negociada entre os países participantes da União Europeia (UE), para compartilhar os benefícios econômicos e políticos tipicamente associados apenas aos países maiores. Esperava-se que as expectativas sinérgicas e as projeções de economias de escala dos acordos feitos entre esses países tivessem um impacto positivo e duradouro para todos os países membros. A própria União Europeia começou a se desenvolver logo após a Segunda Guerra Mundial, como forma de promover uma Europa pacífica e economicamente estável.

A União Europeia ofereceu: coexistência pacífica; a redução de restrições de fronteira, permitindo viagens gratuitas; força combinada e influência em escala global; aumento da prosperidade (embora não igualmente entre os países); uma promoção multilateral dos direitos humanos; a promoção de novas idéias para reduzir o aquecimento global e, mais notavelmente, o uso de uma moeda única europeia – o euro.

O euro foi projetado para facilitar o processo de prestação de serviços, transporte de bens e movimentação de capitais entre as nações que usam o euro. As metas do euro foram bem pensadas com a maior das esperanças, mas os resultados foram mistos.

As regras iniciais relativas aos requisitos para um país migrar de sua moeda local para o euro eram bem definidas e pretendiam excluir os países mais fracos, ao mesmo tempo em que criavam um relacionamento relativamente estável entre países que atendiam a critérios semelhantes. As regras oficiais foram estipuladas no Tratado de Maastricht de 1992, que definiu como os membros da União Européia poderiam se mudar para a União Econômica e Monetária Européia (UEM) e, em última instância, o euro.

Veja aqui quanto vale o euro agora!