Os impostos mais comuns cobrados no Brasil que você não sabia!

O Brasil é conhecido por ter uma carga tributária elevada sobre seus cidadãos e empresas. Vamos fornecer uma visão geral dos impostos mais comuns no Brasil, dividindo-os em Federal, Estadual e Municipal.

Os impostos são uma parte importante de fazer negócios no Brasil. De fato, mais da metade das consultas que recebemos de nossos leitores estão relacionadas à tributação.

Embora esse levantamento dos 16 impostos mais comuns no Brasil ofereça uma visão geral de alto nível de quais impostos se aplicam ao fazer negócios no Brasil, recomendamos que você entre em contato com especialistas em tributação que possam avaliar seu caso de negócios.

Alguns dos impostos mencionados abaixo são cumulativos e outros podem ser reembolsados ​​se condições especiais forem atendidas, que vão além do Imposto de Renda.

CIDE – Remessas para o Exterior

A CIDE aplicada sobre remessas para outros países é a abreviatura de Contribuição e Intervenção no Domínio Econômico e corresponde à contribuição de intervenção do domínio econômico e se aplica aos pagamentos de royalties, transferência de tecnologia e compensação de fornecimento de tecnologia e assistência técnica.

Deve ser pago por empresas que importam ou comercializam itens e bens cobertos pelo imposto.

Cofins

Cofins é a abreviação de Contribuição Social para o Financiamento da Seguridade Social e é um imposto do Financiamento da Seguridade Social aplicado ao faturamento mensal.

A Contribuição Social para o Financiamento da Seguridade Social é um imposto estadual pago pelas empresas que cobram impostos com base no valor agregado.

Taxa: De 0% a 7,6%, dependendo do perfil da empresa.

Importação

O Imposto sobre a Importação, ou simplesmente II em português, é um imposto de importação que se aplica à entrada de produtos estrangeiros no Brasil.

É determinado pelos produtos NCM e pago pelo importador, o destinatário do transporte internacional nomeado pelo remetente, aqueles que estão adquirindo a mercadoria e o licitante de produtos apreendidos ou abandonados.

IOF

O IOF é um imposto cobrado sobre transações financeiras, como operações envolvendo crédito, câmbio, seguro e garantia.

Nas operações de crédito, é pago por pessoas físicas e jurídicas que utilizam crédito; em operações de câmbio, por aqueles envolvidos em transações relativas a moeda estrangeira e em operações de seguro.

É pago por pessoas jurídicas seguradas e pessoas físicas; em operações de segurança, por aqueles que adquirem instituições financeiras e de segurança.

Taxa: De 0,38% a 25%